Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Fonte de Bancada a partir de uma ATX

Um dia todo mundo começou na vida, e nem sempre o começo é uma coisa fácil. Particularmente tive muitas dificuldades no início por falta de material, e acabava não fazendo as coisas por causa disso.
Um apetrecho que acredito que muito necessitam mas poucos tem é uma fonte de tensão DC. Neste post irei repassar minha experiência na transformação de uma fonte ATX em uma de bancada.

Descrição do Projeto

Transformar uma fonte ATX de computador em uma de bancada. Usar um interruptor para ligar e desligar e um LED indicando funcionamento.



Material Utilizado

- 1 Fonte ATX de computador;
- 1 Resistência 10Ω / 10W;
- 5 Bornes;
- 5 Terminais;
- 1 Chave Liga-Desliga (Interruptor);
- 1 LED;
- 1 Resistor 330Ω;
- Enforca-Gato;
- Fita isolante;
- Furadeira e Brocas.

OBS: Particularmente esse projeto não foi documentado com imagens de minha autoria, por isso todo conteúdo multimídia foi coletado na Internet, com suas respectivas fontes e autores descritos no final do post.

Sobre a ATX

Bem, para quem nunca viu uma fonte ATX aberta as figuras abaixo podem ajudar:

Figura 01: Representação de uma Fonte ATX (as letras descrevem alguns componentes e funções não abordadas aqui).

Figura 02: Nesta imagem temos a explicação de alguns componentes que fazem parte da fonte.

A intenção não é explicar como uma fonte ATX funciona, mas alguns pontos têm que serem comentados.
A ATX possui uma "vasta" quantidade de fios, a funcionalidade destes variam de acordo com a cor, mas podemos dividi-los em 2 grupos (a cor e a funcionalidade podem mudar de fonte para fonte, mas basicamente esse padrão é o encontrado na maioria).

Fios de Tensão

- Preto: 0v (GND)
- Laranja: +3,3v
- Vermelho: +5v
- Amarelo: +12v
- Azul: -12v

Fios Funcionais

- Verde: Power On
- Cinza: Power OK

Normalmente a ATX possui ainda 2 ou 3 outros fios sensores, que garantem a correta distribuição de tensão nos terminais, mas esses não serão utilizados.
Cada tensão descrita acima possui uma corrente máxima, no meu caso:


O grupo de Fios Funcionais são chamados assim pois possuem uma funcionalidade específica para o funcionamento da fonte:
  • Power On: usado para "ligar" a fonte. Mesmo a fonte estando energizada, ela não irá fornecer energia para os terminais caso esse fio não seja ligado a Terra (GND), possibilitando o acoplamento de um interruptor para ligar e desligar a fonte nesse projeto.
  • Power OK: indicador de "bom funcionamento", ou seja, esse fio force 5V quando a fonte encontra-se estabilizada (funcionamento OK).
Para a fonte funcionar de forma correta, necessita-se ligar uma carga entre um dos terminais de 5V e Terra (GND), muitos dizem que isso não é necessário pois a própria fonte possui essa carga, mas por garantia é inserido no projeto.

Mão na Massa

Primeiramente abra a fonte e com a furadeira faça os 5 furos maiores para os borners e 2 pequenos (um para a chave e outro para o LED), esse passo fica a "gosto do freguês", podendo escolher o melhor lugar.
Após isso separe os fios por cor, coloque enforca-gato para manter a separação e agrupá-los. Como necessitamos ligar ainda o resistor de potência, a chave (interruptor) e o LED, sugiro separar 1 fio vermelho (5V) e 3 pretos (GND) para simplificar essas ligações.
Feito a separação, meça o tamanho dos fios até a ligação com os bornes respectivos, corte, desencape um por um, junte as pontas e anexe ao terminal, envolvendo com fita isolante para prevenir qualquer contato com outras partes da fonte.

Figura 03: Junção dos fios com o terminal.

Figura 04: Terminal pronto e encapado.

Na ligação do LED, desencape o fio cinza (Power OK), solde com o resistor de 330Ω e ligue na perna positiva do LED (ânodo). A perna negava (cátodo) é soldada ao um dos fios pretos (GND) reservados. Feito isso encape tudo com fita isolante ou espaguete, deixando apenas a cabeça do LED exposta.

Figura 05: Solda do fio cinza (Power OK) com o resistor de 330Ω e o LED, fechando circuito com o fio preto (GND).

Posteriormente fixe o LED no seu respectivo orifício feito com a furadeira. Para instalar o interruptor (chave), basta soldar o fio verde (Power ON) em um dos terminais da chave, e um dos fios pretos (GND) no outro terminal da chave. Fixe-o (chave) no seu devido lugar.
O resistor de 10Ω / 10W é soldado no fio vermelho separado (5V) e no último fio preto (GND) separado. O mesmo pode ser fixado nos frisos do próprio corpo da fonte ou nos dissipadores de calor com enforca-gato.

Figura 06: Fixação e ligação do resistor de potência.

A montagem está chegando ao fim, basta agora parafusar os terminais de cada tensão em seu respectivo borner, fechar a fonte e testar.

Valores Reais

No meu experimento consegui os seguintes valores reais de tensão:


Conclusão

Esse projeto é simples, mas é uma ótima solução para quem está começando e quer simplificar a vida gastando pouco inicialmente.
Uma melhoria que pode ser feita é a construção de um circuito externo alimentado em +12V, com a função de variar a tensão entre 0 e +12V . É simples, não custa caro e pode ser feito para customizar ainda mais essa fonte "amadora".

2 comentários:

  1. Boa Gabriel,

    Eu estava atrás de uma documentação boa dessas, conheço uma galera de escola técnica que vai fazer um bom uso.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Nao sei se alguem vai ler isso depois de 1 ano mas eu posso usar um resitor de 10K 5W no lugar dakele?? VLW..

    ResponderExcluir